Testemunho especial de um Pai

Partilho um testemunho especial, de um Pai ativo no cuidar de um bebé. Fico muito feliz por assistir a cada vez mais Pais participativos e conscientes de como o seu papel é tão importante para a sua própria família, sobretudo o seu bebé.

Muito obrigada a este Pai por permitir que partilhe:

“Quando pensava em ser pai e no que isso iria pedir de mim acreditava mesmo que o amor que sentia que tinha para dar e o desejo de tornar um filho meu num ser humano melhor seriam mais que suficientes para derrotar quaisquer desafios ou obstáculos. Observando de fora muitas vezes sentia que era esse fator de amor e tranquilidade que parecia escasso.

A real realidade é que na passagem da teórica para a prática existe todo um mundo de fatores e características inerentes a um recém nascido que são (descubro agora) impossíveis de controlar e prender em caixinhas com cadeados e mandar borda fora! E é esta a parte que não introduziram quando nos bombardearam com dicas e recomendações de como ser pais.

Não há amor, ternura, carinhos, cantigas, ruídos brancos, musiquinhas, aspiradores, secadores, luzes apagadas, óleos, massagens, banhos quentinhos de camomila, difusores, chuchinhas com Aero-Om, mezinhas, entre tantos outros milagres partilhados em fóruns, em sites, revistas, em contas famosas de instagram ou YouTube que consigam acalmar o meu bebé!

Dou por mim e todo aquele amor de “pai moderno” cheio de ternura e desejos parece que já não pertence a este corpo. Sumiu, evaporou e olho para este pequeno e lindo ser e sinto-me automaticamente o pior ser humano a habitar esta terra. Incapaz de acalmar e de acabar de vez com este choro insaciável e constante e no topo disto ainda ter vontades súbitas de fazer sei lá o quê com este lindo rebento que nenhuma culpa tem. Já teve uma fase inicial complicada por ter tido um parto complicado e por trazer essa experiência com ele, já foi por cólicas que o deixaram roxo e agora é porque está em luta constante com o sono.

Damos por nós e não sabemos as horas, o que já fizemos, o que falta fazer e eu vejo a minha mulher carregada de olheiras como nunca, sem um único sono seguido desde que o bebé nasceu, sempre com a bela mama de fora e eu apenas questiono qual o sentido na Natureza! E é aqui que desejava verdadeiramente ter o belo do piton para também eu ser útil e alimentar o meu filho e conseguir acalmá-lo de uma vez por todas e deixar a mãe descansar no mínimo as 8 horas seguidas que tanto merece!”

Testemunho especial de um Pai